Museu do Castelo de Belém

O Museu do Castelo de Belém, popularmente referido como Forte do Castelo, localiza-se sobre a baía do Guajará, na ponta de Maúri à margem direita da foz do rio Guamá, na cidade de Belém no estado brasileiro do Pará. Dominando a entrada do porto e o canal de navegação que costeia a ilha das Onças.

Constitui-se num dos mais procurados pontos turísticos da cidade, por sua localização privilegiada e seu sentido histórico. Integrante do complexo arquitetônico e religioso da cidade velha, a Feliz Lusitânia.

Museu do Castelo de Belém

História

Após a conquista de São Luís do Maranhão, em novembro de 1615, por determinação do Capitão-mor da Conquista do Maranhão, Alexandre de Moura, o Capitão-mor da Capitania do Rio Grande do Norte, Francisco Caldeira de Castelo Branco, partiu daquela cidade para a conquista da boca do rio Amazonas, a 25 de dezembro de 1615, com o título de “Descobridor e Primeiro Conquistador do Rio das Amazonas”.

Com três embarcações (o patacho Santa Maria da Candelária, o caravelão Santa Maria das Graças, e a lancha grande Assunção) e menos de duzentos homens, a expedição atingiu a baía de Guajará em 12 de janeiro de 1616 levantado, num pequeno cabo de terra à margem esquerda do igarapé Piri, um forte de faxina e terra batizado de Forte do Presépio de Belém. Núcleo do povoado de Nossa Senhora de Belém que destinava-se a conter eventuais agressões dos indígenas e quaisquer ataques dos corsários ingleses e holandeses que frequentavam a região.

No contexto do levante dos Tupinambás (1617-1621), a povoação e o forte foram atacados pelas forças do chefe Guaimiaba (em língua tupi, “cabelo de velha”), que foi morte em combate (1619). Sendo danificado, essa primitiva fortificação foi substituída por outra mais sólida, de taipa de pilão e esta, por sua vez, em 1621, por uma terceira.





Acervo

A criação e manutenção de um acervo museológico é uma tarefa trabalhosa, dispendiosa, complexa e ainda em processo de estudo e aperfeiçoamento. Muitas questões fundamentais ainda estão sendo discutidas pelos especialistas, e em muitas delas ainda não se formaram consensos ou regulamentações definitivas. Todo esse campo está em rápida expansão e contínua transformação. O acervo representa o núcleo vital de todo museu, e em torno do qual giram todas as suas outras atividades. O acervo idealmente é gerido por um curador, ou por uma equipe de curadores, que tem a função de manter organizada e em bom estado a coleção em seus depósitos, define conceitualmente e organiza as exposições ao público, e supervisiona as atividades de documentação e pesquisa teórica sobre a coleção a fim de produzir novo conhecimento. O curador também tem um papel decisivo nos processos de aquisição e descarte de peças. O curador é o responsável pela gestão do acervo segundo o que foi definido no Plano Diretor do museu, que conta com uma seção especialmente dedicada à Política de Acervo, como está previsto no Código de Ética para Museus.

Vagas Museu do Castelo de Belém – Trabalhe Conosco

O Museu do Castelo de Belém disponibiliza vagas de trabalho durante todo ano. Para se informar sobre os processos seletivos e se candidatar as vagas acompanhe o site da empresa, onde é possível se informar sobre vagas abertas, salários e competências necessárias para se candidatar ao processo.

Horário de Funcionamento Museu do Castelo de Belém em Belém

  • Segunda a Sábado das 09h às 17h

Onde fica, Endereço e Telefone Museu do Castelo de Belém em Belém

  • Praça Dom Frei Caetano Brandão, s/n – Cidade Velha, Belém – PA
  • Telefone: (91) 4009-8826

Mapa de localização





Deixe seu comentário