Exposição retrata arte rupestre de Monte Alegre em Belém

A partir desta segunda-feira (3), está aberta para visitação a exposição intitulada “A arte rupestre em Monte Alegre: Difusão e memória do patrimônio arqueológico”, que mostra gravuras e pinturas rupestres presentes no Parque Estadual Monte Alegre (Pema). A mostra segue em cartaz no Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) até 6 de setembro, na cidade de Belém.

O parque que deu origem ao projeto tem 5.800 hectares e possui características únicas, como um complexo de serras em pleno cenário amazônico, com cavernas, pinturas rupestres, enclaves de cerrado, espécies contidas na lista de ameaçados de extinção, além da existência de sítios arqueológicos, base para inúmeros trabalhos científicos. Fazem parte da exposição 15 aquarelas de autoria de Mário Baratta, que buscou reproduzir nas imagens um pouco do lugar e do contexto em que foram feitas as pinturas e gravuras que foram deixadas pelos primeiros habitantes da região, há mais de 10 mil anos.





O evento na cidade de Belém é resultado de uma parceria com a Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB) e com patrocínio da Petrobras, mostra o resultado do trabalho desenvolvido por uma equipe de arqueólogos do Pema, no município de Monte Alegre, oeste do Estado do Pará, sob a coordenação da pesquisadora Edithe Pereira.

O projeto também deu origem ao livro “Arte rupestre de Monte Alegre – Pará, Amazônia, Brasil”, de Edithe Pereira, que apresenta a arte rupestre no município e ao mesmo tempo chama atenção para a necessidade de ações mais efetivas de proteção desse patrimônio arqueológico.

Serviço

Exposição “Visões: A arte rupestre em Monte Alegre”, Pavilhão de Exposições Rocinha, no Museu Goeldi (Magalhães Barata, 376), de 3 de junho a 6 de setembro. Visitação de terça a sexta, de 9h às 17h, e aos sábados, domingos e feriados, de 9h às 14h.

Fonte: G1





Deixe seu comentário