Curso esclarece dúvidas sobre Imposto de Renda em Belém

A Universidade Federal do Pará (UFPA) realiza hoje (3) a “II Oficina de Imposto de Renda Pessoa Física” ministrada pelo professor João Lobo, da área tributária da Faculdade de Ciências Contábeis. O evento na cidade de Belém é aberto ao público em geral e acontece de 18h30 às 21h30 no Laboratório Contábil do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da UFPA.

O curso visa esclarecer qualquer dúvida sobre o Imposto de Renda, ajudando o contribuinte que, há menos de 30 dias do fim do prazo dado pela Receita Federal, ainda não fez a declaração.

Segundo o professor da UFPA, existem três passos para se seguir corretamente o processo de declaração: organizar, declarar e acompanhar para que, caso necessário, sejam feitas correções. As informações reunidas devem conter tudo o que se ganhou durante o ano (incluindo aluguéis); notas fiscais e declarações das despesas médicas (exames laboratoriais, consultas) e de instrução (escola). Além de comprovantes de compra e venda de bens acima de R$ 20 mil.





“Existem dois tipos de declaração: uma em que as deduções são aceitas e outra em que o governo dá um desconto automático de 20%, sem comprovar nenhum tipo de despesa. Dependerá dos números. A pessoa terá que ver sua renda para saber o que valerá mais a pena, o desconto do governo ou suas próprias despesas”, esclarece João Lobo.

“A pessoa deve informar todas as suas fontes com os valores corretos, mediante o respaldo de notas fiscais e recibos do profissional, pois existe um sistema de cruzamento muito eficaz da Receita Federal. Se for omitida alguma fonte ou algum número não bater, o sujeito entra na malha fina. Além disso, em caso de despesa médica, cheque se há todos os dados do profissional, entre nome, endereço e outros”, finaliza o professor da UFPA.

Serviço

II Oficina de Imposto de Renda Pessoa Física, dias 2 e 3 de abril, de 18h30 às 21h30, no Laboratório Contábil do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da UFPA (ICSA). O valor da taxa de inscrição é R$ 10.

Fonte: G1





Deixe seu comentário